[ultimate_heading main_heading=”Residência das Pedras” spacer=”line_only” spacer_position=”middle” line_height=”1″ line_color=”#444444″ main_heading_font_size=”desktop:36px;” main_heading_line_height=”desktop:45px;” sub_heading_font_size=”desktop:20px;”]

Dados do Projeto

[/ultimate_heading]

Residência projetada para uma família receber amigos e parentes. Localizada no interior de Santa Catarina, foram utilizados os materiais disponíveis no local, como pedras da escavação,madeira retirada de árvores do terreno e tijolos guardados por anos de uma antiga olaria da família.

  • Local: Mondaí / SC
  • Data do Projeto:2014
  • Área:352,90 m²
  • Projeto Arquitetônico: Cuboverde
  • Projeto Estrutural: Cardinal Engenharia
  • Fotos: Vasto Fotografia
[ultimate_heading main_heading=”Sustentabilidade” spacer=”line_only” spacer_position=”middle” line_height=”1″ line_color=”#444444″ main_heading_font_size=”desktop:36px;” main_heading_line_height=”desktop:45px;” sub_heading_font_size=”desktop:20px;”]

Escolha um item para ver os detalhes

[/ultimate_heading]

A pedra ferro, de grande abundância na região, foi toda oriunda da própria escavação do terreno. Dessa forma, elas nascem da terra para formar os planos que servem de espinha dorsal da casa.

Quantidade de toneladas de CO2 que deixou de ser emitida no transporte das pedras, se fossem trazidas de jazidas de Santa Catarina ou Minas Gerais.

-Paredes externas de tijolos, parte oriundas da olaria desativada da família. Paredes duplas com camada interna de ar com espessura de 8cm, gerando maior eficiência no isolamento termo-acústico.

-Todas as esquadrias de PVC com vidro duplo. Ventilação cruzada e higiênica, através do efeito chaminé.

– Parte da madeira utilizada nas estruturas do telhado e mezanino foram extraídas das árvores do próprio terreno.

-Camada dupla de isolamentos térmicos na cobertura.

-Todas as instalações elétricas aparente, de modo que não houvesse rasgos nos tijolos e, consequentemente, diminuição de caliça. Essa decisão também permite que haja reuso posterior e fácil adaptação às novas demandas por eletricidade.

– Estrutura seca de aço e madeira, dando flexibilidade de adaptação e reuso de materiais

– Reuso da água da chuva nos vasos sanitários e torneiras do jardim aproveitando o grande caimento do telhado para recolhimento da água

– A casa apresenta grelhas superiores na área dos dormitórios para ventilação interna do telhado e sótão, reduzindo a carga térmica

– Rasgos estratégicos enquadram a paisagem e ao mesmo tempo controlam a penetração de luz e calor.

– O contrapiso foi construído 40cm acima do solo e grelhas foram instaladas em todo o seu perímetro para ventilação inferior (subsolo) e controle de umidade.